Governo do Estado amplia capacidade hospitalar em São Paulo

Secretaria de Desenvolvimento Regional

Publicado em

Em coletiva de imprensa nesta quinta (4), secretários de estado anunciam medidas contra a pandemia e de reabertura da economia segundo as metas do Plano SP

Nesta quinta-feira (4), os secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, e da Saúde, José Henrique Germann, e integrantes do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo abordaram em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes as mais recentes medidas de enfrentamento da pandemia de COVID-19 no estado. Vinholi anunciou a ampliação do número de leitos na RMSP.

Presentes também os médicos Dimas Covas, do Instituto Butantan, Dr. Geraldo Reple, Dr. Paulo Menezes e Dr. Fernando Kawai, médico brasileiro que atua no hospital presbiteriano de Nova York.

O secretário Vinholi destacou as notas de apoio às medidas do Governo do Estado por parte da UVESP (União de Vereadores do Estado de São Paulo) e dos 70 municípios que são estâncias turísticas. Ele ressaltou a pactuação que o Governo vem fazendo com os municípios para realizar uma reabertura gradual e segura das atividades econômicas em todo o estado.

“Dialogando regularmente com as prefeituras, nossa expectativa é que a parceria Estado-Municípios possa prosseguir alcançando melhoras na situação geral e possamos flexibilizar a quarentena e reabrir o comércio e os serviços no momento correto, o mais cedo possível”, explicou Vinholi.

O Secretário de Desenvolvimento Regional anunciou que o Governo vem trabalhando firme para fortalecer a capacidade hospitalar no Estado: “Hoje nós anunciamos a instalação de 61 novos leitos de UTI no estado. Além disso, Guarulhos ficou com 15 novos respiradores, enviados ao Hospital Geral e ao Hospital Padre Bento“, informou o secretário.

O Estado vai custear 43 novos leitos na Grande São Paulo, sendo dez em Osasco, dez em Caieiras e oito em Cajamar. Além disso, foram enviados 15 respiradores para Guarulhos, o que permitirá a abertura de 10 leitos no Hospital Geral da cidade – que é administrado pelo Estado – e outros cinco no Hospital Municipal de Urgências.

A Baixada Santista contará com dez novos leitos no município de Cubatão. Além disso, o Estado custeará outros dez leitos em Votuporanga, na região de São José do Rio Preto. “Votuporanga teve uma situação muito pontual, um pico que chegou em 100% da capacidade. Com esse custeio de leitos, nós vamos possibilitar um resguardo na saúde da população da cidade”, afirmou Vinholi.

Quanto às reivindicações de municípios da região metropolitana de São Paulo no sentido de enquadrar tais cidades já na faixa laranja do Plano SP,  Vinholi informou que a avaliação destes municípios têm sido feita e que a vontade do Governo é que o mais rápido possível todos os municípios paulistas possam avançar na retomada econômica. E isso irá acontecer assim que todos cumpram os requisitos estabelecidos no plano São Paulo, que estabelece de forma clara qual deve ser a situação da região para que os municípios possam avançar.

“A questão fundamental na região metropolitana da capital é a capacidade hospitalar e, dia após dia, todos nós anunciamos novos leitos, como hoje, e também a aquisição de  respiradores, forjando uma capacidade hospitalar que possa levar as taxas de ocupação da região metropolitana a um número inferior a 80%, patamar delimitado  pelo nosso centro de contingência. Temos avançado, chegamos a 92% na semana passada, ontem alcançamos 85%, e hoje estamos com taxa de ocupação de leitos de 82% na região metropolitana de São Paulo”, esclareceu Vinholi.

“Todas as regiões do estado têm avançado, vamos seguir investindo nisso ao longo dos próximos dias, trabalhando em conjunto com os municípios para que a capacidade de enfrentamento da pandemia lhes permita avançar”, concluiu o secretário Vinholi.

Plano São Paulo

A Secretaria de Desenvolvimento Regional tem realizado amplo trabalho de diálogo com os municípios para traçar estratégia efetivas e transparentes de enfrentamento da pandemia dentro dos critérios técnicos estabelecidos no Plano São Paulo. A expectativa é de que as ações de fortalecimento da rede hospitalar permitam avanços graduais nas classificações para a retomada controlada da economia.

Alerta

Também nesta quinta, o Secretário de Saúde José Henrique Germann disse que a quarentena deve continuar sendo observada pela população. O apoio de toda a sociedade é fundamental para contenção das taxas de contágio do conronavírus.

“Continuamos trabalhando no sentido de levar, ao interior e também à Grande São Paulo, a cobertura assistencial necessária para a COVID-19. E sempre destacando a importância do isolamento social e o pedido para que as pessoas fiquem em casa. Se precisar sair, use máscara”, finalizou Germann.

Para conferir na íntegra mais fotos da coletiva de imprensa, clique aqui.

Tags: , , ,

PROGRAMAÇÃO – 1º SEMINÁRIO DE GESTÃO PÚBLICA

8h: Recepção – Credenciamento

9h: Abertura oficial – Vídeo ações do Governo de São
Paulo

9h10: BLOCO 1 – Desafios da Gestão Pública

• Marco Vinholi – Governo Municipalista;
• Henrique Meirelles – Economia e Finanças Públicas;

10h10: BLOCO 1 – Falas – Prefeitos e Parlamentares


10h40: BLOCO 2 – Soluções e inovações da
Gestão Pública

• Rodrigo Garcia – Diretrizes do Novo Governo;
• João Doria – Gestão Pública e Inovação Digital;

12h: BLOCO 2 – Anúncio – Liberação de recursos – Assinatura de
Autorizo Digital.

T