Projeto-piloto de rastreamento de casos de coronavírus começa em Araraquara, Bauru e São Bernardo do Campo

Secretaria de Desenvolvimento Regional

Publicado em

São Paulo atinge marca de mais de 200 mil pacientes recuperados de Covid-19

O Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, anunciou hoje (9), em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, que São Paulo conta com 7.500 profissionais da Vigilância Epidemiológica e Atenção Básica de Saúde monitorando casos confirmados e suspeitos de coronavírus. Este acompanhamento mostrou que, entre 25 de junho e 8 de julho, mais de meio milhão de pessoas foram rastreadas  e isoladas pelas equipes de vigilância.

“Medida bastante importante, o rastreamento une o trabalho de agentes comunitários e epidemiológicos nos municípios. As pessoas que tiveram, nos últimos 14 dias, contato com um indivíduo infectado serão rastreadas e acompanhadas por intermédio do novo protocolo elaborado pelo Governo do Estado. Assim, poderemos avançar com a busca ativa que será feita nos municípios”, informou o secretário Vinholi.

O projeto-piloto de rastreamento de infectados e casos suspeitos de coronavírus teve início em 6 de julho em três cidades, Araraquara, Bauru e São Bernardo do Campo, abrangendo um total de 1,4 milhão de habitantes.

A partir de agosto, a iniciativa será expandida para cem municípios e, em seguida, para todas as cidades que aderirem ao protocolo estabelecido pelo Governo.

Nos próximos dias, o governo dará início ao protocolo de adesão e os municípios poderão se integrar para avançarem com a política de isolamento. O Governo criou ferramenta para que os municípios aumentem o número de pessoas monitoradas e a eficiência do acompanhamento

“Quero ressaltar o papel das prefeituras neste processo, a mobilização das equipes de vigilância e dos profissionais de saúde e agentes comunitários, que estão evidenciando o panorama no dia-a-dia na casa das pessoas, realizam processo que é fundamental nesta busca ativa. Pedimos que as prefeituras possam cada vez mais aderir a este processo para que façamos em conjunto um grande trabalho de rastreamento e isolamento social no estado”, disse Vinholi.

Finalmente, o secretário informou que as taxas de letalidade pelo coronavírus estão em queda e hoje caiu para 4,9% o índice de  letalidade no estado. “Este é o melhor índice até hoje de toda série histórica da pandemia e seguimos avançando na redução destes números”, concluiu o secretário de Desenvolvimento Regional.

SP atinge marca de mais de 200 mil pacientes recuperados

Nesta quinta-feira (9), o Estado de São Paulo registrou um total de 17.118 óbitos e 349.715 casos confirmados do novo coronavírus. Dos 645 municípios, houve pelo menos uma pessoa infectada em 630 cidades, sendo 401 com um ou mais óbitos.

Entre o total de casos diagnosticados, 202.967 pessoas estão recuperadas, sendo que 50.677 foram internadas e tiveram alta hospitalar. As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 63,6% na Grande São Paulo e 64,7% no Estado.

O número de pacientes internados é de 13.321, sendo 7.982 em enfermaria e 5.339 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 10h30 desta quinta-feira (9).

Perfil da mortalidade

Entre as vítimas fatais estão 9.901 homens e 7.217 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 74,5% das mortes.

Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (4.163), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (3.992) e 80 e 89 anos (3.429). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (22), 10 a 19 anos (34), 20 a 29 anos (136), 30 a 39 anos (572), 40 a 49 anos (1.190), 50 a 59 anos (2.397) e maiores de 90 anos (1.183).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (58,6% dos óbitos), diabetes mellitus (43,4%), doenças neurológicas (11%) e renal (9,8%), pneumopatia (8,4%). Outros fatores identificados são obesidade (7%), imunodepressão (6,1%), asma (3,1%), doenças hepáticas (2,2%) e hematológica (1,9%), Síndrome de Down (0,5%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%). Esses fatores de risco foram identificados em 13.727 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,2%).

Perfil dos casos

Entre as pessoas que já tiveram confirmação para o novo coronavírus estão 165.387 homens e 184.169 mulheres. Não consta informação de sexo para 259 casos.

A faixa etária que mais concentra casos é a de 30 a 39 anos (84.989), seguida pelas faixas de 40 a 49 (76.405), 50 a 59 (54.415), 20 a 29 (52.878), 60 a 69 (32.511), 70 a 79 (17.668), 10 a 19 (11.809), 80 a 89 (9.460), menores de 10 anos (6.624) e maiores de 90 (2.725). Não consta faixa etária para outros 231 casos.

A relação de casos e óbitos confirmados por cidade pode ser consultada em: www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus.

PROGRAMAÇÃO – 1º SEMINÁRIO DE GESTÃO PÚBLICA

8h: Recepção – Credenciamento

9h: Abertura oficial – Vídeo ações do Governo de São
Paulo

9h10: BLOCO 1 – Desafios da Gestão Pública

• Marco Vinholi – Governo Municipalista;
• Henrique Meirelles – Economia e Finanças Públicas;

10h10: BLOCO 1 – Falas – Prefeitos e Parlamentares


10h40: BLOCO 2 – Soluções e inovações da
Gestão Pública

• Rodrigo Garcia – Diretrizes do Novo Governo;
• João Doria – Gestão Pública e Inovação Digital;

12h: BLOCO 2 – Anúncio – Liberação de recursos – Assinatura de
Autorizo Digital.

T