Desenvolvimento Regional confirma medidas mais restritivas de mobilidade urbana e de atividade econômica em ao menos 29 municípios

Governo do Estado foi comunicado sobre a decisão de algumas cidades paulistas optarem por uma maior rigidez quanto ao Plano São Paulo; intenção é conter o avanço do contágio de Covid-19 e o aumento no número de casos, de internações e de mortes causadas pela doença

Durante Coletiva de Imprensa realizada nesta 4afeira (17/3) no Palácio dos Bandeirantes, o Governo de São Paulo fez importantes atualizações quanto ao enfrentamento à Covid-19 e sobre as consequências sanitárias e econômicas da pandemia para o Estado. Na oportunidade, a Secretaria de Desenvolvimento Regional confirmou que, até o momento, ao menos 29 municípios optaram por adotar medidas ainda mais restritivas do que as já previstas no Plano São Paulo para conter o avanço do contágio do Novo Coronavírus. 

“Segundo entendimento do STF (Supremo Tribunal Federal), os municípios podem adotar restrições mais rígidas face ao decreto estadual em vigor. Hoje, 29 cidades paulistas estão estabelecendo maiores restrições, que, inclusive, têm total apoio do Governo do Estado. Araraquara, Campinas, Ribeirão Preto, Santos, São José do Rio Preto, Lins e Batatais são exemplos de municípios que estão adotando tais medidas, de acordo com o que nos foi informado  por meio de nossos escritórios regionais”, afirmou o chefe da pasta, Marco Vinholi.

O secretário também lembrou em entrevista aos jornalistas que, desde o início da fase emergencial (15/3) do Plano São Paulo tem havido forte mobilização por parte das cidades ante aglomerações e à realização de atividades irregulares e clandestinas. O Estado vem contribuindo com as cidades por meio da atuação de equipes da Secretaria de Segurança Pública, Procon e Vigilância Sanitária, sobretudo nos trabalhos de fiscalização e de autuação:

“Seguimos, Governo de São Paulo e Prefeitura, com esta mobilização conjunta, para coibirmos aglomerações e atividades irregulares nos municípios. Houve um avanço positivo da fiscalização em todo o Estado nos últimos dias. O objetivo é diminuir a circulação de pessoas, pois reduzimos, assim, a circulação do vírus. Há, ainda, um trabalho de conscientização, para fazer com que a sociedade entenda sobre a importância de se evitar aglomeração, de sair só quando for necessário e de usar máscara”, destacou Vinholi.

Hoje, 10.756 pacientes Covid estão internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) no Estado e 14.236, em Enfermaria. Um total de 67 cidades paulistas já atingiu a capacidade máxima de leitos intensivos ocupados por quem enfrenta o Coronavírus. Enquanto isso, o índice de isolamento social no Estado é de 44%, ao passo em que a taxa de ocupação de leitos intensivos está em 90,6% na Região Metropolitana do Estado de São Paulo, e de 89,9% no Estado.

Ante à semana anterior, houve elevação de novos casos de Covid-19 em 2,5%. Os óbitos aumentaram em 6,9%, e as novas internações, 6,4

Plano de apoio econômico

O Governo de São Paulo anunciou ainda nesta 4afeira um plano de apoio econômico voltado aos setores mais atingidos pela pandemia. Serão contemplados bares, restaurantes, academias, salões de beleza e empresas de produção de eventos, com prioridade aos que faturam até R$ 30 mil ao mês. Também serão oferecidas pelo Estado novas linhas de crédito do Desenvolve SP e do Banco do Povo e haverá a suspensão de tarifas de abastecimento e incentivos fiscais sobre leite e carne.

Tags: , , , ,

PROGRAMAÇÃO – 1º SEMINÁRIO DE GESTÃO PÚBLICA

8h: Recepção – Credenciamento

9h: Abertura oficial – Vídeo ações do Governo de São
Paulo

9h10: BLOCO 1 – Desafios da Gestão Pública

• Marco Vinholi – Governo Municipalista;
• Henrique Meirelles – Economia e Finanças Públicas;

10h10: BLOCO 1 – Falas – Prefeitos e Parlamentares


10h40: BLOCO 2 – Soluções e inovações da
Gestão Pública

• Rodrigo Garcia – Diretrizes do Novo Governo;
• João Doria – Gestão Pública e Inovação Digital;

12h: BLOCO 2 – Anúncio – Liberação de recursos – Assinatura de
Autorizo Digital.

T