Evento de celebração do convênio aconteceu nesta quinta-feira (12/5) no município

O Governador Rodrigo Garcia esteve nesta quinta-feira (12/05) em Jundiaí, onde anunciou investimentos para a infraestrutura urbana no município. A Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) e a Prefeitura de Jundiaí firmaram convênio para a construção de viaduto e dispositivos de conexão para interligação viária da obra de prolongamento da Av. Samuel Martins com a Rodovia Presidente Tancredo de Almeida Neves. O investimento estadual será de R$ 23 milhões, além de uma contrapartida municipal de R$ 5,9 milhões, totalizando R$ 28,9 milhões.

“Estamos fazendo a assinatura de um convênio no valor de R$ 23 milhões para que a prefeitura de Jundiaí possa criar uma nova obra de mobilidade urbana. É uma obra importante e o Governo de São Paulo vem, em parceria com a prefeitura, melhorar a mobilidade urbana de Jundiaí”, declarou Rodrigo. “Jundiaí é centro da mais nova região metropolitana do estado, então é uma obra que vai beneficiar toda a região”, reforçou.

A obra consiste na implantação de um complexo viário, com a transposição da Rodovia Tancredo de Almeida Neves (SP-332) através da construção de um viaduto, permitindo a interligação dos dois trechos da Av. Samuel Martins, assim como implantar dispositivos de acesso da Av. Samuel Martins à SP-332, facilitando o transito regional para as Rodovias Anhanguera e Tancredo Neves.

Os serviços buscam resolver os constantes problemas de mobilidade na região e melhorar significativamente o sistema de transporte coletivo das linhas 504, 505 e o acesso das linhas 738 e 968 ao Terminal Urbano de Ônibus da Vila Rami.

Além disso, a intervenção ampliará a eficiência na mobilidade urbana, principalmente para a população que se desloca da região sul para as demais regiões da cidade, e impactar positivamente os negócios locais, tanto para a melhoria do acesso e do fluxo no trânsito da região, como pela economia de tempo de deslocamento.

Agora, a Prefeitura de Jundiaí irá abrir o processo licitatório para na sequência iniciar as obras.

Como funcionam os convênios

Depois de apresentadas as propostas pelos prefeitos e gestores municipais ou as autorizações deliberadas pelo Governo do Estado, os municípios devem indicar projetos executivos para análise técnica da Secretaria de Desenvolvimento Regional. A cada etapa, há procedimentos e exigências de documentação a serem cumpridos pelas prefeituras e entidades beneficiadas.

Os prazos e datas para pagamentos dos convênios, bem como sua liquidação total, variam de acordo com a data de assinatura, fluxo das obras e prestação de contas dos municípios. Além disso, há convênios que são divididos em parcelas, de acordo com a indicação do projeto municipal.

Por: Pedro Henrique Rosa