Desenvolvimento Regional coordena projeto que levará atendimento mais humanizado, eficiente e de qualidade para os Municípios do Vale do Ribeira

O Programa “Canal Direto – SP+Perto”, da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR), iniciou, na última quinta-feira (15), as obras de reforma e adequação do prédio que abrigará a unidade do Vale do Futuro, em Registro. O prazo para conclusão das obras é de 240 dias. O investimento do Estado será de R$ 15 milhões.

O “Canal Direto – SP+Perto” proporcionará mais agilidade e eficiência para as Prefeituras e suas demandas nas tratativas com o governo estadual, com um atendimento mais eficiente, humanizado e de qualidade.

O Secretário Marco Vinholi acredita em uma significativa economia de cerca de R$ 90 milhões ao ano para os cofres públicos com o projeto. “A unidade do SP+ Perto do Vale do Futuro, em Registro, oferecerá qualidade e padronização do atendimento, no mesmo modelo do Poupatempo. Para isto, unificará os sistemas com a adoção das tecnologias mais modernas disponíveis, trazendo também transparência aos serviços prestados pelo Estado na região, desburocratizando processos e, finalmente, cortando custos”, afirmou Vinholi.

O prédio escolhido para ser a sede da unidade de Registro abrigava anteriormente a estrutura da Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento (SAA), localizada na Avenida Wild José de Souza, 456. A área total de 4.300m² abrigará serviços de 12 secretarias estaduais e da Procuradoria Geral do Estado (PGE), além de um escritório do Programa Vale do Futuro, também vinculado à Pasta de Desenvolvimento Regional. Ao todo, serão 172 servidores públicos estadual trabalhando no local.

O edital de licitação para o início das obras foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) em 27 de janeiro e dispôs as regras para a contração da empresa de engenharia que fará às adequações do prédio. O valor do edital é de R$ 13,1 milhões, porém por tratar-se de uma licitação de concorrência por menor preço, o processo encerrou com o valor da obra em R$ 11,2 milhões.

O investimento total do Estado chegará a R$ 15 milhões, sendo R$ 11,2 milhões conforme licitação de concorrência e R$ 3,8 milhões destinados à comunicação visual, móveis, equipamentos e marcenaria.

Kethlyn Jesus